Publicado em Cinema

O (tão aguardado) Moviecom…

Bem, cheguei agora do Moviecom Iguatemi.

Vamos dividir está “análise” em duas etapas, o antes e o durante do filme.

Antes:

Logo na entrada dá para ver que a decoração está bonita, com um destaque para o teto estrelado (lá você entenderá).

O hall de entrada é bem menor do que o Moviecom Castanheira, com certeza nos finais de semana aqui será intransitável!

Quando entrei na fila, percebi que de 5 caixas, apenas 2 estavam funcionando. A fila praticamente não andava. Conforme foi chegando a minha vez, pude perceber o que estava acontecendo. O sistema estava fora do ar (desde da tarde) e estavam fazendo a venda manual, ou seja, com um papel de convite e no verso a sessão e a sala do filme.

Essa etapa da compra foi bastante estressante! As atendentes não estão bem treinadas, parece que elas tiveram um treinamento “flash” e as colocaram para trabalhar (isso sem contar o mal humor sempre presente).

Minha esposa não tem meia entrada, então utilizamos o cartão E-zip (um programa de fidelidade do Moviecom, onde se compra o ingresso mais barato e ganha pontos no programa fidelidade), e a atendente (mal humorada) informou que não poderia vender o ingresso pelo E-zip pois o sistema estava fora do ar, então teria que pagar o preço cheiro o ingresso. Bate boca daqui, discute dali e a gerente (sim, tiveram que chamar a gerente) autorizou a venda pelo E-zip.

Depois da atendente se acalmar, entreguei meu cartão de débito para pagar os ingressos. “Senhor, não estamos aceitando cartão no momento!”, mais um estresse. Sorte que tinha acabado de sacar dinheiro no caixa eletrônico. Os ingressos deram R$ 16,00 e dei uma nota de R$ 20,00. Na maior cara-de-pau, a atendente fala assim mesmo “Senhor, pera que terei que arranjar um troco pra te dar”. Encerrando com chave de ouro o atendimento com excelência! (O troco demorou 10 minutos para “aparecer”)

Depois do estresse todo (foi bem pior “ao vivo”) fomos comprar pipoca e refrigerante. Não tinha fila então cheguei e fiz o pedido. A moça demorou uns 5 minutos para falar quanto era e mais 5 para dar o troco. Isso sem contar que faltava tudo, até a tampa dos copos.

Agora vamos falar do durante:

Entrando no cinema, pude perceber que as poltronas são maiores do que o do Castanheira, lembra muito poltrona de ônibus executivo (ainda tem aquela “capinha” com o patrocínio da Visão), e percebi que as fileiras são bem mais altas, dando uma visão melhor da tela.

Apesar de ter informado que o braço da cadeira levanta, a sala onde estava não levantava (sala 4).

A qualidade da imagem estava boa, o som não. Tinha um zumbido constante, mas pela metade do filme o meu ouvido acabou se acostumando a isso.

E foi essa a minha (não muito feliz) idao ao novo Moviecom Iguatemi.

O terminal de auto atendimento ainda não esta lá, ainda não estão marcando lugar, ainda não aceitam cartão (débido e crédito), ainda não estão bem treinados e ainda não deveriam ter aberto ainda.

Ah, fui ver o Fim dos Tempos, de M. Night Shyamalan, mas isso é pra outro post.

Anúncios

Autor:

Cinema, televisão e games...