Publicado em Cinema

Como será o amanhã?

Muito se fala, nada se sabe. Essa que é a pura verdade!

O futuro da distribuição de filmes (seja para locação ou para as salas de cinema) está cada dia mais (in)definido

Vou falar o por que (porque, por quê ou porquê – faltei esta aula de português) a cada dia mais perto, mais longe fica a decisao.

Vamos começar abordando o Cinema.

Hoje em dia, as distribuidoras enviam os filmes para os cinemas da maneira tradicional, em rolos. Isso tem um custo elevado, primeiro por causa da matéria-prima, depois pelo custo de duplicar cada filme, isso sem contar no custo da distribuição.

Mas (vejam bem, eu disse MAAAAAASSSSSSS), nos Estados Unidos (vejam bem, eu disse ESTAAAAAAAADOS UNIDOS) alguns poucos cinemas (vejam bem, ahhh vocês já entenderam…) já estão distribuindo filmes digitalmente. Ou seja, nada de rolo, nada de duplicar, nada de transportar. Ou seja, basta um (super) computador (não esses que temos em casa, tem que ser um específico para isso), uma conexão com a internet e pronto! Simples e prático!

Agora com esse método, os hackers ficariam um passo mais perto de conseguir os filmes mais fáceis! Tá certo que um filme que for enviado diretamente para o cinema deve ter seus três dígitos de gigabytes, mas isso não é empecilho!

Agora a pergunta crucial: isso irá baratear o ingresso do cinema? Eu não sei, mas (para o cinema) o custo será menor…

Mas e os filmes da locadora? Irão sumir?

Acredito que sim! Muito se fala sobre video-on-demand (vídeo sobre demanda), nada mais do que você liga sua TV (ou computador) e começa a ver o filme na hora, em alta qualidade e som nítido (um youtube aprimorado).

Nos EUA já existem milhares de serviços deste tipo. O cliente paga uma taxa mensal e vê quantos filmes quiser ou paga por filme visto. Dependendo do gosto dele.

Mas isso precisa de uma internet de alta velocidade (alta mesmo), algo que agora que está se tornando realidade aqui no Brasil.

Existe também a locação por download, o cliente baixa o filme no computador e tem até 8 dias para assistir. Agora que vantagem tem em esperar umas 4 horas para baixar um filme? Nas grande cidades (como Rio e São Paulo) imagine pegar um carro, enfrentar um engarrafamento, pegar o filme, assistir e ter que pegar outro engarramento para devolver, isso deve demorar algumas horas, então baixa logo isso que é mais fácil!

Mas estamos falando de um cenário futuro, nos próximos 20 anos quem sabe. Mas, pelo menos eu, adoro ir à locadora, ver capa por capa, filme por filme para escolher o que levar pra casa. Para mim, grande parte da graça de alugar um filme é essa, para mim…

O jeito é esperar para ver o que vai acontecer, mas uma coisa é certa, não iremos ficar sem filmes…

Abraços

Publicado em Cinema

Sim ou Não?

Fala pessoal.

Hoje vamos direto na ferida, presta ou não presta?

  • Duro de Matar 4.0 – PRESTA! Para quem gosta de filme de ação, este é um título obrigatório! Muitas cenas eletrizantes que me fizeram ficar na beira do sofá.
  • Por Água Abaixo – PRESTA! Filme da Dreamworks (de Shrek) em 3D. Muito engraçado. Ri como há muito não ria. Os que adoram filmes irão achar (fácil fácil) referências/homenagens de clássicos.
  • Contra o Tempo – NÃO PRESTA! Não tive paciência de ver nem metade do filme. Idéia boa. Execução nem tanto!
  • Segredo dos Animais – NÃO PRESTA! Filme sem graça. É um daqueles filmes que o trailer é bem melhor! Vejam o trailer e se poupem de ver o filme.
  • Hairspray – PRESTA! Muito bom este musical! Bastante anos 50. Fotografia excelente com cores bastante vivas! Sem contar as músicas que ficam na cabeça…

Por enquanto é isso.

Abraços

Publicado em Cinema

Há muito tempo…

Adoro aqueles filmes que são “Ame ou odeie”.

O divertido (seja qual for o “sentimento” adotado) é quando uma pessoa tenta convencer a outra que o “seu sentimento” é o sentimento correto. Não entendeu? Explico, adorei um filme, mas fulano não gostou, vou tentar convencer ele de que o filme é bom e ele tenta me convencer que o filme é ruim, ou seja, muita saliva será gasta…

E essa semana eu vi um filme que é exatamente este estilo, 10.000 AC.
Para você saber se irá gostar do filme, apenas uma pergunta basta. Você gostou de Apocalypto, do Mel Gibson? Se você torceu a boca, nem gaste seu dinheiro indo ver 10.000 AC, pois a história é muito parecida (isso para não falar que rolou um Ctrl+C Ctrl+V no script)

10.000 AC é uma história de uma tribo que vivia lá pelas épocas do título do filme, que (misteriosamente) falava inglês (ao contrario do filme de Gibson).

Até que um dia aparece uma menina de olhos azuis na tribo, e a Velha Mãe (algo como a pajé) tem uma visão sobre a garota e, nesta visão, diz que ela será a salvadora da tribo (ou algo do gênero).

Após essa “profecia” totalmente nova nos cinemas (para não ser deselegante), o filme dessenrola e enrola todo mundo.

Mas porque enrola? Por que é o clone de Apocalypto. Quer ver? Eis um resumão:

  • Homem se apaixona pela mulher, tribo inimiga leva mulher, homem apaixonado vai atrás da mulher, os capturados irão ser escravos, homem apaixonado consegue reunir vários guerreiros para matar os inimigos, homem apaixonado consegue, homem apaixonado fica com mulher capturada. FIM!

Entendeu? É tudo igual, é tudo a mesma coisa…

Agora temos que dar um crédito (muito grande) para o filme, eles conseguiram reproduzir matutes de uma certa forma que jurei que os animais ainda estivessem vivos. Sério!

A fotografia é muito bonita, e a direção é boa.

Agora a pergunta, eu gostei ou odiei?

Eu gostei, mas quero dar a impressão que odiei, por que o filme é bom, mas é uma cópia. E de cópia basta filme de arte-marcial!

Publicado em Cinema

Pegadinha do Malandro…

Tem uma cena escondida no DVD de X-men o Filme que é muito legal!

O diretor Bryan Singer resolveu pregar uma peça com os atores e a equipe do filme. Para não estragar a surpresa não vou contar o que é, apenas assistam ao filme abaixo: